História da Família de Bruno e Walli Marquardt

         A história de uma pessoa começa a ser traçada pelas suas orígens, e as orígens de Bruno e Walli Marquardt tem uma coisa em comum: Antepassados GERMÂNICOS, ou seja, são antepassados de povos de língua alemã.

          Os antepassados de Bruno, os Marquardt e os Lüdke, apesar de originalmente serem germânicos, viviam na Rússia na época da imigração para o Brasil.
          Os antepassados de Walli, os Ulrich, os Rieth e os Müller, vieram diretamente da Alemanha.

          Mas antes de entrarmos em detalhes dos antepassados de Bruno e Walli, vamos ver um pouco das orígens do próprio povo germânico.

          O que de mais antigo existe de registro sobre o povo germânico está descrito nos antigos registros das conquistas imperiais romanas. Está registrado que numa das campanhas militares de Roma na sua expanção imperial, as tropas se preparavam para enfrentar um povo até então desconhecido à cultura helênica.

          Diz a tradição nos relatos destas campanhas que o próprio nome da Alemanha veio da primeira impressão que os romanos tiveram daquele que é o nosso povo por tradição. Na ocasião as tropas se dirigiam em campo aberto contra o inimigo. O inimigo vinha contra os romanos aos berros, literalmente. Depois ficou-se sabendo a razão da gritaria. Homens, mulheres e crianças participavam da guerra juntos.
          Os homens iam à frente berrando por três motivos: primeiro para tentar intimidar o inimigo à vista, segundo, de terror pois eles sabiam o que lhes aconteceriam se caíssem nas mãos dos romanos como prisioneiros e escravos, e terceiro, para se mostrarem viris para às mulherem que viam atrás apoiando-os. As mulherem viam após os homens gritando por dois motivos: primeiro, para amparar a virilidade do homens para que se sentissem bem e com isto tivessem forças para guerrear, e segundo, de terror, por motivos iguais aos dos homens. As crianças também gritavam, mas sem saber ao certo porquê, pois no meio de uma guerra campal, o que se passaria na cabeça de uma criança vendo tanta gente gritando por todo lado? Era uma confusão só.
          Os romanos chamaram os povos daquela região de "Germans", que no linguajar romano significava "gritadores".

          Mas nem só de má impressão os germans foram conhecidos. Eles foram arrolados nos antigos escritos romanos como um povo muito familiar, aonde o homem fazia de tudo para honrar, amar e proteger esposa e filhos, aonde a esposa era fiel aos extremos. Os laços familiares eram fortes.

          O nosso sobrenome vem de Karl Friedrich Markwardt, que é o nosso ancestral Marquardt mais antigo que conhecemos. Do lado dos Lüdke temos Michael Lüdke como o mais antigo conhecido, assim como do lado dos  Ulrich temos Francisco Ulrich, dos Rieth temos Jacob Jorge Rieth e dos Müller temos João Müller.

          O nosso breve relato histórico terá dados conhecidos por nossos parentes ainda vivos e por alguns outros documentos ainda existentes que contarão um pouco sobre como chegou até aqui a família de Bruno e Walli Marquardt.

          Vamos dividir a nossa história em três blocos:

1 - Os Marquardt e os Lüdke de Erechim - RS.
2 - Os Ulrich de São Leopoldo - RS.
3 - Os Rieth e os Müller de São Leopoldo - RS.